domingo, 8 de abril de 2012

Memória de chuva em mim



A manhã nasceu assim,cinzenta , desnuda e sem rumo definido como eu.
 Algumas gotas de chuva tombaram  durante a noite e inundaram a rua vazia de ti.
 Aflito andei sem rumo. 
Talvez te procurasse.
 Não sei! 
Ainda te procuro e tu nem sabes mais de mim.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores