terça-feira, 31 de dezembro de 2013

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Feliz Natal


O nascimento de Jesus é real.

Está na altura de desejar aos meus queridos amigos um 

FELIZ NATAL

pelo menos, nos nossos corações.

 .

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Parto

Willem Haenraets
.
Sobra o tempo
Cresce a vontade
De saber por onde ir
Olha-se a rua curiosa
Onde luta um povo
Ao sabor frio de cinzentos dias
O inverno anunciando
Trazendo a vida dorida
São as dores do parto
De um povo a parir
Um país a ser destruído
Por quem não é bom filho
De uma Nação
Que levou séculos a construir
.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

no olhar de um amigo

.
no olhar de um amigo
há tudo
desde o  fogo
até
aos vendavais
dissimulados de bonança.
.
..
Foto :colinek

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

saudade


hoje gostava de abraçar-te, na vastidão
desta  saudade de ti…

hoje é só mais um dia
de delírio

emocional

sábado, 26 de outubro de 2013

Chove


Acolhe a chuva da
tarde, e dá-me a tua mão,
a minha pele precisa sentir,
o frio e o calor do teu corpo.

Vamos passear pela rua inundada,
como dois enamorados,
com a chuva a infiltrar-se,
nos nossos ossos.

Vamos de mão dada, e não me digas
nada.
Amanhã não sabemos onde estaremos.


E chove na minha cidade.
.

domingo, 13 de outubro de 2013

Soldado

© Jaroslav Mares

Em serenas águas está
No Geba que o mar encontra
Ao largo do Pigiguiti ancorado
Gigante de ferro armado
Qual mãe
Em suas entranhas contém
Milhares de filhos/Soldado
O que os espera não sabe
O medo é a verdade
De cada um neste momento
Em pertinente pergunta
Que faz aqui?
Guerreiro que é
Pira que a nova terra chega
Olhando o Sol
Que vai nascendo
A névoa se dissipando
Para além do capim
Em desfocadas imagens
Avista
Outra terra
Outras gentes
A guerra
Á sua espera
Num saldo de
Mortos,
Loucos,
Estropiados,
Da vida deserdados
E Ele
Guerreiro
Pronto a matar
Não é gente,
Qual cão danado
Já nada sente
É somente

SOLDADO

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

e eu só queria o teu abraço


Falaste-me
Das viagens em torno de ti
E dos teus ideais
Do voo dos pássaros
E do ocaso do dia
Em frente de nós

Falaste-me de ti
E dos braços melancólicos
ao longo do corpo e do vento

E eu só queria o teu abraço
.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Onde foi que nos perdemos?

William Rose

Onde foi que nos perdemos?
Onde estão os trilhos que já não me levam a ti?
Onde posso ainda chamar  o teu nome?
e esconder a minha mão na tua

Onde foi que nos perdemos
que já não ouço os teus passos?

E
quando vejo alguém a ajeitar o cabelo,
lembro exactamente,
das tuas mãos em luta contra o vento,
e o tempo
que
se esvai em nós.
.

domingo, 15 de setembro de 2013

Desejo-te




Espero por ti
No leito
De meus pensamentos
Na nudez do teu corpo
Em que me deleito
Nos seios que de ti emergem
Sedentos de desejo
Deslizando lábios de seda
Em teu corpo humedecido
Num estremecer de prazer sentido
Teu corpo desmaia
Por mim possuído

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

dimka angelova

Já ninguém sabe de mim, nem eu tão pouco. 
Hoje sou barco se assim o desejar.
Amanhã estarei a sonhar com o azul espelhado nos teus olhos.
Os teus olhos lembram um rio.
Lembram o mar
E eu já não sei de ti.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Recordações

Jeffrey G. Batchelor

Neste sol que me envolve
Pelo mar que estou olhando
Recordações
Breves, indolentes
E outro tempo
Pelo tempo vão passando
Ondas repetidas
Em monótona sequência
Fracas
Esmorecidas
Na praia desmaiando
Soltas folhas esvoaçando
E, ao vento
Em seu cair
Sonhos de vidas perdidas
Vão levando

sábado, 24 de agosto de 2013

navego

navego na tua ausência
onde me perdi
sempre
em todas as viagens
em que como um naufrago
aporto no teu porto
que é o teu olhar.


sábado, 17 de agosto de 2013

Perto


vi-te ao longe
e de perto
deambulando nas ondas
pelo mar do deserto
na sombra de uma duna
que da lua era filha
barco sem proa
nem quilha
que por nómada trilho
seguia rumo incerto
que vendo-me ao longe
não percebe o quanto estou perto

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

letargia


cada vez que me enveneno de ti em vez de morrer como seria lógico.
rejuvenesço.
mas deixa lá.
um dia destes morro sobre a areia asfixiado em nós.

domingo, 11 de agosto de 2013

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Hoje


Hoje
Nada me detém
No adejar do tempo
E do dia (em mim)
As ondas do mar, vão
E retornam sempre ao areal
E  eu apenas sinto
O atropelo de mim
Em silêncios
Que ecoam dentro

Da paixão

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Penas

Carrie vieille

As penas
Que penas não são
Das penas que alguém tem
Se um afago
Um carinho
Não lhe toca o coração
As penas que se transportam
Quando procuramos alguém
São quadros
São cenas
No teatro que a vida é
Na vida que um teatro tem
Não importa qual a cena
Em que cada um intervém
Atores secundários
Representando cenas
De peça escrita por alguém
Nos camarins da vida
Personagens vão criando
Que têm penas
Que penas não são
Nas penas que alguém
Sem saber vai semeando
Em seu caminho
Penas vai deixando
Nas penas de quem
Saudade vê nascer
Nas penas de quem sente
Saudade já não ter

domingo, 16 de junho de 2013

Fado




Ouve-se um fado
No trinar de uma viola
A voz da guitarra
Gemendo as dores
De um sentimento
Leva-nos para junto
Quem desejamos
Em pensamento
Encurta-se a distância
Na lembrança
Daquele beijo que se trocou
Sentindo a seda
Na nudez da tua pele
Olhando o tejo
Espelho da lua
Que te encantou.

domingo, 26 de maio de 2013

Momentos


Ao passares por mim
Numa manhã soalheira
Cabelos longos ao vento
Deslizas suave prazenteira.
.
Olho e vejo a ternura
Que de ti me faz sonhar
Por a tua alma
Da minha alma gostar.
.
Minha mão na tua mão
São as coisas que nós temos
E por cada coisa que queremos
Mais uma coisa fazemos.
.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Um adeus


Adeus amiga
Até depois
Foi bom ter-te conhecido
A mágoa está presente
Por alguém que sente
Tua amizade ter perdido
Seremos sempre nós dois
Adeus amiga
Até depois
Outro caminho escolheste
Outra amizade encontras-te
Nela te acolheste
A ela te entregaste
Da nossa amizade
Iremos recordar
Momentos felizes
Que passámos a brincar
Digo-te adeus amiga
Mas ainda aqui estou
Adulto não quero ser
Na criança que eu sou
Da amizade que foi nossa
Das palavras que trocámos
Das brincadeiras que tivemos
A memória guardará
As alegrias que vivemos
Seu eco ficará
As crianças que nós fomos
Dos momentos em que rimos
A amizade que fizemos
Nos adultos que nós somos
Nunca nos esqueceremos
Do que fomos ou seremos
Das lembranças que me restam
A tristeza me invade
As recordações que guardo
Fazem crescer a saudade.
.


quinta-feira, 18 de abril de 2013

mentira



Em profundo
Mar de mentiras
Vou mergulhando
Em ti
Uma verdade
Mesmo pequena
Vou procurando
Amas fingindo
Se juras amar
Amas mentindo
Não vives
Não sonhas
Não sofres
Não sentes
Mentes se ris
Ou quando choras
Ao jurar mentes
Se a alguém
Dizes que adoras
Quem ama não mente
Sem falsidade
Diz o que sente
A mentira
Verdade se julga
Vive iludida
Já não tem
Sentido da vida
Se
Ser verdade tentas
Em novas mentiras
Verdades inventas
Sempre mentido
Continuas fingindo
Que és verdade
De tanto mentir
Pois ser verdade
Não és capaz
Mentira que és
Só em mentira
Sabes viver
Se verdade fores
Tua verdade
Encontrarás
E em verdade
Tu amarás.
.
foto  venge

terça-feira, 16 de abril de 2013

Tempo



Há sempre um tempo
Que o tempo não tem
Se descobrimos não ser
A presença de alguém
Quando a névoa se desfaz
Vendo-se o horizonte pleno
Aprendemos que o que vimos
Foram tão só miragens
Em deserto de emoções
Ficam os passos dados
Nas areias movediças
De um calor intemporal

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Será...




Será possível
Do nada aparecer
Será possível partir
E ao mesmo tempo ficar
Será possível sorrir
E lágrima derramar
Será possível
Sobre as ondas caminhar
E do Sol
Raio de luz prender
Será possível
Sem sonhar viver
Será possível esquecer
O que não se quer saber
Será…
Será…
Será…
.

quinta-feira, 21 de março de 2013

chama



voas em liberdade
em ti
buscas a verdade
no passado
a que presa estás
procuras saber quem és
de onde vens
para onde irás
procuras teu rumo
saber
de onde vem o fumo
da fogueira que te consome
sem ouvir quem por ti clama
vês extinguir a chama
de um lume que te aqueceu
pouco importando se sofres
por quem já te esqueceu.
.
Imagem - Karol_Bak

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Menino


Vou recordar que brinquei
Que joguei ao bilas
Ao pião e ao prego
Vou recordar
Que pelo recreio da escola
Corri atrás da bola de trapos
Numa cabra cega
De alegrias vividas
Vou recordar
Que me sentava a ver-te passar no fim das aulas
Olhando- te nos olhos
Que escondias envergonhada
Num olhar maroto
Vou recordar teu nome
Na tua sacola escrito
Vou recordar quando a lição não sabia
A régua que havia
E me esclarecia
Vou recordar
Que fui menino
.

foto : rafsaaa

sábado, 19 de janeiro de 2013

mísera



... Ò
... mísera
      De falha verdade
      De ausência vontade
      Rolando
      P’los ventos soprada
      De afagos vã
      Segues mendigando
      Onda
      Em contínuo vai, vem
      Tuas mágoas cavalgando
      Roubando sonhos
      Sonhos teus
      Sonhos de alguém
      Não sabes quem és
      Não és de ninguém
      Em teu futuro, passado
      Encontraste
      Santos profanos
      Que são
      Falsidades, enganos

...Ò
....

foto Photomaniac1982
   

sábado, 12 de janeiro de 2013

Grito

   

   Nas vozes do mar ouvir
      em suas vagas sentir
      tudo aquilo que serás
      por fragas caminhando
      do céu azul verás
      tudo quanto fazemos
      o que somos e queremos
      pelos céus caminhos há
      outras vidas que sabemos
      ser sempre a quem amamos
      fugir p´ra lá de nós
      fingir nada sentir
      sem saber o que escondemos
      escondemos o que não sabemos
      e para além de nós
      sem olhar nos vemos
     ao canto da nossa alma
      fugir de nós tentamos
      sentindo-nos cada vez
      mais presos a quem amamos
      à nossa volta a vida
      qual cometa vai passando
      sua cauda nebulosa
      um rasto vai deixando
      ao Além respostas pedimos
      sem saber o que fazer
      fingimos ignorar
      tudo aquilo que sentimos
      os caminho que trilhamos
      os perigos que pisamos
      noutros caminhos que há
      no destino por nós escrito
      não sabendo onde estão
      encontrá-los é nosso
      GRITO
.

Seguidores