quinta-feira, 25 de julho de 2013

Hoje


Hoje
Nada me detém
No adejar do tempo
E do dia (em mim)
As ondas do mar, vão
E retornam sempre ao areal
E  eu apenas sinto
O atropelo de mim
Em silêncios
Que ecoam dentro

Da paixão

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores