sábado, 12 de janeiro de 2013

Grito

   

   Nas vozes do mar ouvir
      em suas vagas sentir
      tudo aquilo que serás
      por fragas caminhando
      do céu azul verás
      tudo quanto fazemos
      o que somos e queremos
      pelos céus caminhos há
      outras vidas que sabemos
      ser sempre a quem amamos
      fugir p´ra lá de nós
      fingir nada sentir
      sem saber o que escondemos
      escondemos o que não sabemos
      e para além de nós
      sem olhar nos vemos
     ao canto da nossa alma
      fugir de nós tentamos
      sentindo-nos cada vez
      mais presos a quem amamos
      à nossa volta a vida
      qual cometa vai passando
      sua cauda nebulosa
      um rasto vai deixando
      ao Além respostas pedimos
      sem saber o que fazer
      fingimos ignorar
      tudo aquilo que sentimos
      os caminho que trilhamos
      os perigos que pisamos
      noutros caminhos que há
      no destino por nós escrito
      não sabendo onde estão
      encontrá-los é nosso
      GRITO
.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores