domingo, 27 de maio de 2012

espraiando


Para ver os teus olhos
Espreito pela janela
Dos meus desejos
E vejo neles o azul que o céu reflete
Em cores doces e singelas
Na penumbra da sombra
Que uma nuvem desliza
Sobre nós
Em reflexo da força
Que em ti que invento
Para saber onde começa
O brilho que de teus olhos emana
No espelho do teu corpo
Espraiando sobre a cama.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores