domingo, 11 de outubro de 2015

Podes

© L U I G I • Q U A R T A
Podes olhar-me
E ver quem eu não sou
Podes chamar-me
Por um nome que não é o meu
Podes jurar
Saber em que acredito
Ver-me calcorrear montes e vales
Pelas estepes mais agrestes
Por floridos prados na primavera
Que não saberás quem sou
De onde venho
Para onde vou

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores