segunda-feira, 2 de março de 2015

um sentir

Arseny Semyonov

Para lá do desejo
Um sentir que está presente
Em pequenos sinais
Vai entendendo
Que não é mais que
Ínfimo grão de areia
Soprado nas asas do vento
Acha de fogueira
Em brando lume
As entranhas de quem sofre
Vai queimando
Magoado e sem chama
Estará sempre ausente
Para quem ama
E nada sente

1 comentário:

Seguidores