domingo, 6 de setembro de 2015

Sem nome

Laura Makabresku

Da ponte da madrugada
De imaginários ninhos
Saltam pássaros
Abrindo as asas aos ventos de norte
Carregando frio cortante
Qual cutelo de afiado gume
Degola impiedosamente
Os sonhos de liberdade e aventura
Calando o chilrear das alegrias
Da sinfonia das folhas das árvores
Na floresta dos amores
Um dia encontrados
E por atalhos perdidos
Foram decapitados

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores